domingo, 3 de julho de 2011

MODA E MEIO AMBIENTE - RELAÇÃO POSSÍVEL!

*
*
"E o Homem criou o saco plástico e a lata de estanho e alumínio e o invólucro de celofane e o prato de papel e a garrafa sem-retorno, e isso foi bom porque o Homem pôde então tomar seu carro e comprar sua alimentação toda num lugar e pôde guardar o que era bom para comer no refrigerador, e jogar fora o que não tinha mais utilidade. E bem depressa a Terra ficou coberta de sacos plásticos e latas de alumínio e pratos de papel e garrafas sem retorno e não sobrou lugar para sentar ou caminhar, e o Homem sacudiu a cabeça e gritou: Olhai para toda essa confusão de Deus".


Art Buchwald

  
video


Desfile Ecofashion - Alunos da Unisanta na Semana de Sustentabilidade do Guarujá - 1 de junho de 2011



A confusão no nosso meio ambiente é fruto das nossas escolhas de consumo: fato! a vida corrida exige mais praticidade e a praticidade é, por exemplo, comprar frutas descascadas e cortadas, embaladas em uma bandeja de isopor envolvida por um filme plástico. após comer a fruta, o destino da bandeja e do filme plástico é, obviamente, o lixo... esse lixo se acumula, seja na terra, seja no mar...


Partindo deste ponto, repensar nossos hábitos de consumo é o primeiro passo para transformar a terra em um ambiente mais saudável. Optar por embalagens biodegradáveis, por exemplo, já é uma grande mudança. No entanto, ainda não é o suficiente.


Nesse contexto, as três palavras de ordem são: 




* REDUZIR: implica em reduzir o consumo de tudo o que não é necessário. Isto significa rejeitar produtos com embalagens plásticas e isopor, preferindo as de papel ou papelão que são recicláveis, que não poluem o ambiente e desperdiçam menos energia





* RECICLAR: significa refazer o ciclo, permite trazer de volta à origem, sob a forma de matéria-prima, aqueles materiais que não se degradam facilmente e que podem ser reprocessados, mantendo suas características básicas.







* REUTILIZAR: significa usar um produto de várias maneiras, tais como Reutilizar depósitos de plásticos ou vidro para fins como plantar ou transformar em brinquedos ou outros objetos, ou ainda, Customizar, ou seja, modificar os produtos utilizando técnicas artesanais diversas, transformando-as em peças únicas e personalizadas. 



Bolsa feita a partir de uma calça jeans - feita pela artesã Vanessinha Henrique


A partir destas premissas, percebe-se que tudo o que antes era inútil e não servia, agora pode ser considerado um tesouro, para aqueles que se propõem a utilizá-lo. 

Entre os produtos oriundos deste reaproveitamento, estão as roupas e acessórios que, além de originais, são também ecologicamente corretas, sobretudo na época atual, em que vivemos um fenômeno chamado "cheap fashion" (roupa barata em português), roupas que são utilizadas 4 ou 5 vezes e depois descartadas. Tal fenômeno é reconhecidamente prejudicial ao meio ambiente, uma vez que, por serem baratas demais, as pessoas não se preocupam em dar um fim mais digno para as roupas e, quando se preocupam, talvez as roupas já estejam danificadas demais para isso.

O artesanto é, então, um recurso criativo e prático para o reaproveitamento de materiais, revelando-se totalmente intrínseco aos discursos sobre as questões ambientais. No aspecto estético, os produtos customizados ou reaproveitados proporcionam o inusitado, a originalidade, fugindo dos padrões convencionais usando a criatividade, questionando e propondo conscientemente a renovação e anunciando um novo produto no mercado do vestuário.





Desfile Retrabalho: Aproveitando Resíduos Urbanos - todas as roupas foram criadas e confeccionadas por mim - Novembro de 2000

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui um comentário!

E lembre-se de escrever seu e-mail para que eu possa te responder!